segunda-feira, 18 de julho de 2011

terça-feira, 12 de julho de 2011

Salmos 69:1-36



Ao regente, segundo Os Lírios. De Davi.

1 Salva-me, ó Deus, porque as águas chegaram até a alma.
2 Afundei em lodo profundo, em que não se pode ficar de pé.
Entrei em águas fundas,
E um caudal é que me levou de enxurrada.
3 Fatiguei-me de clamar;
Minha garganta ficou rouca.
Meus olhos falharam na espera pelo meu Deus.
4 Os que me odeiam sem causa tornaram-se até mais do que os cabelos da minha cabeça.
Os que me silenciam, sendo meus inimigos por nenhuma razão, tornaram-se numerosos.
O que eu não roubara, passei então a devolver.
5 Ó Deus, tu mesmo vieste conhecer minha tolice,
E não ficou oculta de ti a minha própria culpa.
6 Não fiquem envergonhados por minha causa os que esperam em ti,
Ó Soberano Senhor, Jeová dos exércitos.
Não sejam humilhados por minha causa os que te procuram,
Ó Deus de Israel.
7 Pois, por tua causa tenho levado vitupério,
Humilhação cobriu minha face.
8 Tenho-me tornado estranho para os meus irmãos
E estrangeiro para os filhos de minha mãe.
9 Pois, consumiu-me o puro zelo pela tua casa
E caíram sobre mim os próprios vitupérios dos que te vituperam.
10 E passei a chorar com o jejum da minha alma,
Mas veio a ser para mim vitupérios.
11 Quando da serapilheira fiz a minha vestimenta,
Então me tornei para eles uma expressão proverbial.
12 Os que estavam sentados no portão começaram a ocupar-se comigo,
E [eu era] o assunto dos cantos de bebedores de bebida inebriante.
13 Quanto a mim, porém, minha oração era a ti, ó Jeová,
Num tempo aceitável, ó Deus.
Responde-me na abundância da tua benevolência com a verdade da salvação por meio de ti.
14 Livra-me da lama, para que eu não afunde.
Seja eu livrado dos que me odeiam e das águas fundas.
15 Que não me arraste um caudal de águas,
Nem me trague a profundeza,
Nem feche o poço a sua boca sobre mim.
16 Responde-me, ó Jeová, pois a tua benevolência é boa.
Vira-te para mim segundo a multidão das tuas misericórdias
17 E não escondas tua face do teu servo.
Responde-me rapidamente, porque estou em sério aperto.
18 Chega-te deveras à minha alma, reivindica-a;
Redime-me por causa dos meus inimigos.
19 Tu mesmo vieste conhecer meu vitupério, e minha vergonha, e minha humilhação.
Diante de ti estão todos os que me são hostis.
20 O próprio vitupério me quebrantou o coração, e [a ferida] é incurável.
E eu estava esperando que alguém se compadecesse [de mim], mas não havia ninguém;
E consoladores, mas não achei nenhum.
21 Mas, por alimento [me] deram uma planta venenosa,
E para a minha sede tentaram fazer-me beber vinagre.
22 Torne-se a sua mesa diante deles em armadilha
E o que é para o seu bem-estar, em laço.
23 Obscureçam-se-lhes os olhos para que não vejam;
E faze seus próprios quadris vacilar constantemente.
24 Derrama sobre eles a tua verberação
E alcance-os a tua própria ira ardente.
25 Fique desolado seu acampamento murado;
Não venha a haver morador nas suas tendas.
26 Pois perseguiram aquele que tu mesmo golpeaste
E prosseguem narrando as dores dos que tu traspassaste.
27 Dá deveras erro sobre seu erro,
E não entrem na tua justiça.
28 Sejam extintos do livro dos viventes,
E não sejam inscritos com os justos.
29 Mas eu estou atribulado e sinto dores.
Proteja-me a tua própria salvação, ó Deus.
30 Vou louvar o nome de Deus com cântico
E vou magnificá-lo com agradecimento.
31 Isto também agradará mais a Jeová do que um touro,
Mais do que um novilho de chifres, de casco fendido.
32 Os mansos certamente [o] verão; alegrar-se-ão.
Vós os que buscais a Deus, mantenha-se vivo também o vosso coração.
33 Pois Jeová está escutando os pobres
E deveras não desprezará os seus próprios prisioneiros.
34 Louvem-no céu e terra,
Os mares e tudo o que neles se move.
35 Porque o próprio Deus salvará a Sião
E construirá as cidades de Judá;
E ali hão de morar e tomar posse dela.
36 E a própria descendência dos seus servos a herdará,
E os que amam seu nome serão os que nela residirão.

_____________________________________________________

Salmo 69:4. Para mantermos a paz pode ser sábio às
vezes “devolver” por pedir desculpas, mesmo que não achemos que
estamos errados.

Salmo 69:20. Alguns dizem que o grande sofrimento emocional
a que Jesus Cristo foi submetido contribuiu para a sua morte. Sobre
ele se profetizou: “O próprio vitupério me quebrantou o coração,
e a ferida é incurável.” (Salmo 69:20) Devem estas palavras ser
entendidas literalmente? Talvez sim, pois as horas que precederam
a morte de Jesus foram agonizantes — não só em sentido físico,
mas também emocional. (Mateus 27:46; Lucas 22:44; Hebreus
5:7) Também, o fato de “sangue e água” terem fluído do ferimento
de lança que Jesus sofreu logo após a sua morte pode ter sido
resultado de uma ruptura no coração. Uma ruptura do coração ou
da artéria principal do coração poderia derramar sangue tanto na
caixa torácica como no pericárdio, que é uma membrana serosa
que envolve o coração. Uma punção em qualquer uma dessas duas
regiões poderia causar um fluxo do que pareceria ser “sangue e
água”. — João 19:34.

Salmo 69:23 — O que significa ‘fazer os quadris dos
inimigos vacilar’? Os músculos na região do quadril são
essenciais para realizar trabalho pesado, como levantar e carregar
cargas pesadas. Quadris vacilantes indicam perda de poder. Davi
orou para que seus inimigos perdessem o poder.

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Sete coisas que você precisa saber sobre oração

ORAÇÃO. Há poucos assuntos na Bíblia que despertam tanto interesse e curiosidade. Vamos ver sete perguntas que as pessoas geralmente fazem sobre oração e depois examinar as respostas que a Bíblia dá. O objetivo desses artigos é ajudar você a começar a orar ou então a melhorar a qualidade de suas orações
1 -  ORAÇÃO                     Por quê?
NO MUNDO todo, em qualquer cultura e religião, as pessoas oram. Elas oram sozinhas ou em grupo; oram em igrejas, em templos, sinagogas, mesquitas e santuários. Talvez usem tapetes de oração, rosários, rodas de oração, livros de oração, imagens e tabuinhas de oração penduradas em prateleiras.
A oração diferencia os humanos de todos os outros seres na Terra. É verdade que temos muito em comum com os animais. Como eles, precisamos de alimento, ar e água. Como eles, nascemos, vivemos e morremos. (Eclesiastes 3:19) Mas só os humanos oram. Por quê?

Talvez a resposta mais simples seja: porque temos necessidade de orar. Afinal, a oração geralmente é vista como um meio de as pessoas entrarem em contato com o domínio espiritual, algo que elas encaram como santo, sagrado e eterno. A Bíblia mostra que fomos criados com esse desejo. (Eclesiastes 3:11) Certa vez, Jesus Cristo disse: “Felizes os cônscios de sua necessidade espiritual.” — Mateus 5:3.
“Necessidade espiritual” — que outra explicação alguém poderia dar para todos os templos e objetos religiosos, todas as incontáveis horas gastas em oração? É verdade que alguns confiam em si mesmos ou em outras pessoas para satisfazer suas necessidades espirituais. Mas você não acha que os humanos são muito limitados para dar ajuda adequada? Somos muito frágeis, vivemos pouco e não temos uma visão completa das coisas. Somente alguém mais sábio, mais poderoso e que vive muito mais do que nós pode nos dar o que precisamos. Mas quais são essas necessidades espirituais que nos movem a orar?
Pense no seguinte: Já precisou desesperadamente de orientação, sabedoria ou respostas a perguntas que parecem estar além do conhecimento humano? Já precisou de consolo quando sofreu uma grande perda, de orientação quando teve de tomar uma decisão muito difícil ou de perdão quando se sentiu esmagado pela culpa?
De acordo com a Bíblia, todos esses são motivos válidos para orar. A Bíblia é o livro mais confiável sobre esse assunto, e contém um registro de orações de muitos homens e mulheres fiéis. Eles oraram pedindo consolo, orientação, perdão e respostas às perguntas mais difíceis da vida. — Salmo 23:371:21Daniel 9:4, 519;Habacuque 1:3.
Por mais variadas que fossem, essas orações tinham algo em comum. Todos os que oravam sabiam qual era o fator principal para que suas orações fossem ouvidas, algo muitas vezes desconsiderado no mundo de hoje. Eles sabiam a quem dirigir suas orações.



segunda-feira, 4 de julho de 2011

Felicidade garantida!


“FELIZES os cônscios de sua necessidade espiritual”, disse Jesus Cristo. (Mateus 5:3) Contrário à sabedoria convencional, Jesus indicou a satisfação das necessidades espirituais, em vez de a dos desejos materiais, como o ingrediente essencial para o êxito na busca da felicidade. Estas palavras de Jesus, se forem aplicadas, equivalem a uma garantia de felicidade.
Mas, estar cônscio de sua necessidade espiritual significa mais do que apenas saber que ela existe. Uma necessidade não satisfeita é com mais freqüência uma fonte de ansiedade e irritação em vez de felicidade. Um provérbio bíblico coloca isso da seguinte maneira: “A expectativa adiada faz adoecer o coração.” (Provérbios 13:12) Assim, a felicidade desabrocha quando a pessoa dá os passos para identificar, e daí satisfazer, a sua necessidade espiritual. Como se pode fazer isso?
É aqui que entra a Bíblia. Por quê? Porque somente ela pode dar respostas a perguntas que muitos há muito fazem sem encontrar respostas satisfatórias. Já se perguntou, por exemplo, ‘qual é o objetivo da vida? Por que razão o homem está na Terra? O que reserva o futuro?’ Além de dar respostas satisfatórias a estas e a muitas outras perguntas, a Bíblia fornece também orientações para um modo de vida que tem ajudado a milhões de pessoas a enfrentar os problemas complexos com que todos nós nos deparamos hoje, e que muitas vezes impedem a nossa busca de felicidade. A ‘palavra de Deus é lâmpada para o meu pé e luz para a minha senda’, diz o salmista. (Salmo 119:105) Sem dúvida, a Bíblia é um guia seguro que pode ajudá-lo na busca de felicidade. Considere esses dois exemplos da vida real.
Da irritação para a felicidade conjugal
O casamento pode ser uma fonte de felicidade ou de desgraça. Infelizmente, para muitos é a última. Contudo, os conselhos da Bíblia, quando aplicados, têm ajudado a muitos a encontrar a felicidade num casamento outrora infeliz.
Yungk’un e Meihsiu passaram por isso. “Os primeiros sete anos de nosso casamento não foram felizes”, confidencia Yungk’un. “Passei muito pouco tempo com a minha esposa e duas filhas. De fato, muitas vezes dormia no meu local de trabalho.” Embora tivessem todo o necessário em termos materiais, não eram felizes. Sua esposa acrescenta: “A não ser prover materialmente, meu marido deixava todos os assuntos de família aos meus cuidados. Eu ficava muito irritada.” Eles chegaram a pensar em se separar.
Yungk’un tinha também outros problemas de família. Devido a conflitos familiares anteriores, ele não falava com a sua irmã há sete anos. Isto apesar de morarem a menos de cem metros um do outro. Mas agora seu casamento é feliz, e ele tem uma boa relação com a irmã. Por que essa grande mudança?
“Eu e minha esposa começamos a estudar a Bíblia com as Testemunhas de Jeová e a assistir às suas reuniões bíblicas semanais”, explica Yungk’un. A irmã dele fez o mesmo. Passaram a aplicar o que aprendiam e ficaram surpresos com os resultados. Yungk’un arranjou um emprego que lhe possibilita prover não só as necessidades materiais de sua família mas também as espirituais e emocionais. Agora, a vida familiar deles é feliz e unida.
Ela encontrou um objetivo na vida
Os que estudam a natureza humana dizem que para sermos felizes temos de ter uma razão de viver, um objetivo na vida. Uma vida voltada para a busca egoísta de bens materiais não atende a essa necessidade. Lini, de 26 anos, constatou isso.
“Eu trabalhava 12 horas por dia, sete dias por semana”, diz ela. “Meu alvo era abrir um grande salão de beleza.” Embora estivesse perto de realizar o seu sonho, ela achava que lhe faltava algo na vida. “Eu me indagava qual era o objetivo da vida. Seria apenas trabalhar e ganhar dinheiro?”
Daí, certo dia, alguém entrou no salão em que ela trabalhava e lhe fez essa mesma pergunta. Foi-lhe dito que a Bíblia poderia responder a essa pergunta. Embora nunca tivesse lido a Bíblia, ela aceitou reservar uma hora por semana para examiná-la.
De seu estudo semanal, Lini aprendeu que a Bíblia predisse muitas das coisas que ela via acontecer todos os dias. Ficou surpresa com a exatidão da Bíblia em descrever de antemão as atitudes existentes ao seu redor, predizendo que os homens seriam “amantes de si mesmos, amantes do dinheiro, pretensiosos, soberbos, blasfemadores, desobedientes aos pais, ingratos, desleais, sem afeição natural, não dispostos a acordos, caluniadores, sem autodomínio, ferozes, sem amor à bondade, traidores, teimosos, enfunados de orgulho, mais amantes de prazeres do que amantes de Deus”. Ela estudou outras profecias que apontam para o sofrimento sem precedentes causado por guerras, fomes e desastres naturais, vistos ao redor do mundo. — 2 Timóteo 3:1-5; Mateus 24:7, 12.
Daí, Lini aprendeu algo que a deixou muito feliz — estas condições mundiais, que muitas vezes roubam a felicidade das pessoas, são um indicativo de que se aproxima uma nova era na história humana. (Mateus 24:3-14) Ela também leu na Bíblia que o propósito do Criador da humanidade é estabelecer um novo mundo aqui na Terra, em que haverá mundialmente uma prosperidade material que o homem imperfeito nunca conheceu. (Salmo 72:16; Isaías 65:17, 18, 21, 22) Essa futura sociedade próspera não será maculada pela existência da ganância, do egoísmo e do materialismo, com todos os seus maus resultados. (Salmo 37:9-11, 29; 1 Coríntios 6:9, 10) Lini emocionou-se ao ler na Bíblia: “Há novos céus e uma nova terra que aguardamos segundo a sua promessa, e nestes há de morar a justiça.” — 2 Pedro 3:13.
A felicidade o espera
Em vez de gastar todo seu tempo na busca de alvos materiais, Lini usa agora boa parte de seu tempo em falar a outros sobre o que aprendeu. Gostaria de saber mais sobre essas promessas maravilhosas? Gostaria de descobrir como a Bíblia pode ajudá-lo a encontrar a felicidade que Lini, Yungk’un, Meihsiu e milhões de outros encontraram? As Testemunhas de Jeová terão o maior prazer em ajudá-lo.

 G 94 08/12

Esta multidão, que não sabe a Lei, são pessoas amaldiçoadas. — João 7:49.