segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Tempo - Bem valioso




O Tempo É Unidirecional. Embora o tempo seja universal, nenhum homem que vive é capaz de defini-lo. É tão insondável quanto o espaço. Não há quem possa explicar onde começou a corrente do tempo e para onde vai. Estas coisas pertencem ao ilimitado conhecimento de Jeová, que é descrito como Deus de “tempo indefinido a tempo indefinido”. — Sal. 90:2.
 É, contudo, possível entender certas características do tempo. Pode-se medir seu aparente índice de escoamento. Além disso, é apenas unidirecional. Como o tráfego numa rua de mão única, o tempo passa inexoravelmente num só sentido — para frente, sempre para frente. Qualquer que seja sua velocidade para frente, jamais se pode fazer o tempo recuar. O presente em que vivemos é momentâneo. Contudo, este presente está em movimento; corre continuamente em direção ao passado, sem cessar.
 O passado. O passado passou; entrou na história, e nunca poderá repetir-se. Toda tentativa de fazê-lo retornar é tão impossível quanto tentar fazer uma cachoeira cair de baixo para cima, ou uma flecha voar de volta em direção do arco que a atirou. Nossos erros deixaram suas marcas na corrente do tempo; só Jeová as pode apagar. (Isa. 43:25) Da mesma forma, as boas ações do homem, praticadas no passado, constituem uma folha de serviço que “retornará a ele” junto com bênçãos de Jeová. (Pro. 12:14; 13:22) O passado ou foi ganho ou foi perdido. Não se tem mais controle sobre ele.
O Futuro. O futuro é diferente. Está vindo sempre ao nosso encontro. Com a ajuda da Palavra de Deus, podemos reconhecer os obstáculos que porventura surjam diante de nós, e preparar-nos para fazer face a eles. Podemos acumular para nós “tesouros no céu”. (Mat. 6:20) Tais tesouros não serão varridos pela corrente do tempo. Ficarão conosco, e perdurarão num futuro eterno de bênçãos. Estamos interessados no uso sábio do tempo, pois nosso futuro depende disso. — Efé. 5:15, 16.

(Toda Escritura. Pg 278)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Como é bom compartilharmos nosso estudo pessoal.
Sinta-se a vontade para comentar.