domingo, 8 de maio de 2011

Bom fim de semana!



QUASE todo mundo o aguarda ansiosamente. Quando chega, é o ponto alto da semana: alguns viajam, outros participam de atividades recreativas ou religiosas, e ainda outros aproveitam para ficar em casa e dormir.
Estamos falando do intervalo entre o término de uma semana de trabalho e o início da outra — o fim de semana! Nos países ocidentais, esse período começa na noite de sexta-feira e vai até domingo. Mas como surgiu o fim de semana? E se onde você vive é comum a semana de trabalho de cinco dias, quais são algumas maneiras produtivas de usar esse tempo de folga?
Tudo começou com um dia de descanso
As leis de sábado dadas à nação de Israel uns 3.500 anos atrás estipulavam: “Seis dias se pode fazer alguma obra, mas no sétimo dia há um sábado de completo repouso. É algo santo para Jeová. Quem fizer alguma obra no dia de sábado será positivamente morto.” (Êxodo 31:15) O sábado era também uma ocasião para os pais israelitas darem instrução espiritual aos seus filhos.
O sábado judaico se iniciava ao pôr-do-sol de sexta-feira e ia até o pôr-do-sol de sábado. Porém, de acordo com The World Book Encyclopedia, os professos cristãos “estabeleceram o domingo como o dia especial dedicado à devoção porque acreditavam que a ressurreição de Jesus tivesse ocorrido nesse dia. Em 300 a.D., tanto a Igreja como o Estado reconheceram oficialmente o domingo como dia de descanso na Europa”.
Curiosamente, esticar o período de descanso para mais de um dia é uma ocorrência mais ou menos recente. A Inglaterra foi pioneira nisso. A partir da década de 1870, a semana de trabalho naquele país passou a terminar ao meio-dia de sábado. A folga de meio período de sábado somada ao domingo passou a constituir o fim de semana. A tarde de sábado começava com uma refeição em família que, segundo a revista Atlantic Monthly, “costumava ser seguida por um banho semanal numa casa de banho local”.
Nos Estados Unidos, o fim de semana foi esticado ainda mais — para dois dias. Segundo certa fonte de referência, a semana de trabalho de cinco dias foi adotada primeiro por uma fábrica na Nova Inglaterra, em 1908. Essa nova medida agradou tanto os trabalhadores judeus como os “cristãos”, pois cada grupo tinha o seu próprio dia de descanso — sábado para os judeus e domingo para os “cristãos”. A semana de trabalho de cinco dias logo teve ampla aceitação. O fabricante de automóveis Henry Ford foi um grande promotor dessa idéia, pois ele sabia muito bem que passeios em família nos fins de semana estimulariam a demanda de carros.
O que você vai fazer no fim de semana?
Atualmente, o fim de semana de dois dias faz parte do estilo de vida no Ocidente. Se você mora nessa parte do mundo, quando a semana vai chegando ao fim, é comum os colegas de trabalho perguntarem: “O que você vai fazer no fim de semana?” As pessoas ficam empolgadas com a expectativa de uma mudança de rotina.
Depois de ter o tempo controlado pelo seu empregador durante uma semana inteira, o fim de semana lhe dá a sensação de que você reassume o controle de sua vida. Representa uma pausa na rotina semanal, uma oportunidade de usufruir o descanso necessário ou de passar algum tempo com as pessoas que ama. Ou pode lhe proporcionar um dos passatempos mais populares de fim de semana — passear e fazer compras. “Gosto muito de ver o que tem nas lojas”, diz Brigitte, que mora na Alemanha.
Pesquisas mostram que muitas pessoas preferem usar seu tempo de lazer só para relaxar. Para os que não saem de casa por nada no fim de semana, há também muitas opções de lazer: cuidar de plantas dentro ou fora de casa, colecionar selos, tocar um instrumento musical ou ouvir música, assistir a filmes de vídeo, cozinhar, escrever cartas, ler, costurar, fazer tricô ou crochê, praticar esportes, pintar e muito mais. Alguns preferem atividades que lhes permitam interagir com os filhos ou com o cônjuge, como montar quebra-cabeças, jogar xadrez ou damas.
Será que a Bíblia condena esse uso aparentemente frívolo do tempo? Não necessariamente. Salomão escreveu: “Melhor é um punhado de descanso do que um punhado duplo de trabalho árduo e um esforço para alcançar o vento.” (Eclesiastes 4:6) Havendo moderação, brincadeiras, jogos, descanso e descontração têm o seu lugar na vida do cristão.
Evite os exageros
Convém lembrar que a descontração, quando em excesso, pode ser contraproducente e prejudicial. Por exemplo, o treinamento físico tem os seus benefícios. (1 Timóteo 4:8) Mas alguns “atletas de fim de semana” praticam atividades esportivas com um fervor quase religioso. Decididos a vencer dominando a técnica correta, alguns gastam muito tempo e dinheiro em aulas de treinamento e em sofisticados equipamentos esportivos.
Há também o perigo de forçar demais o corpo sem condicionamento. Certa revista fez menção de “atletas de fim de semana” de meia-idade que, decididos a recuperar a juventude, acabam exagerando e sofrendo contorções, cortes, ferimentos e contusões. Outros correm risco de sofrer um acidente grave ou mesmo perder a vida em esportes radicais. Assim, o conselho da Bíblia para sermos “moderados”, é bem apropriado. (Tito 2:2) Os exercícios devem revigorar, não deixar a pessoa exausta ou colocá-la em risco.
Alguns preferem exercícios físicos menos radicais. Por exemplo, muitos na Alemanha gostam de fazer caminhada, e uma das modalidades bem populares é o que chamam de caminhada contra o relógio. A idéia não é competir com outros participantes para ver quem chega primeiro, mas cobrir certo trajeto por uma área rural dentro de um tempo estipulado. Que maneira agradável de se exercitar e ao mesmo tempo apreciar belas paisagens! E é algo de que toda a família pode participar.
Fins de semana agitados
Às vezes as pessoas planejam tantas atividades para o fim de semana que acabam não aproveitando nenhuma delas. Quando chega segunda-feira, elas não se sentem revigoradas, mas esgotadas. Segundo uma pesquisa mencionada na revista alemã Focus, 27% dos entrevistados disseram que as suas atividades de lazer eram muito agitadas ou estressantes.
“O descanso é a mola mestra da eficiência”, disse a revista Time. Jesus Cristo também reconheceu a necessidade que todos temos de descanso e descontração. Marcos 6:31 relata que Jesus disse a seus discípulos: “‘Vinde, vós mesmos, em particular, a um lugar solitário, e descansai um pouco.’ Porque havia muitos que vinham e iam, e não tinham folga nem para tomar uma refeição.” Assim sendo, embora fazer exercícios, compras e atividades similares tenham o seu lugar, programar um tempo para se dedicar à leitura por lazer, descansar ou dormir pode contribuir muito para revigorá-lo. Mas há algo mais que você pode fazer para tornar o fim de semana ainda mais agradável.
Necessidades espirituais
Jesus disse no Sermão do Monte: “Felizes os cônscios de sua necessidade espiritual.” (Mateus 5:3) Um dos objetivos da instituição do descanso sabático era permitir que as pessoas cuidassem de sua espiritualidade. Será que os fins de semana podem servir a objetivos similares hoje em dia? Veja o caso das Testemunhas de Jeová. A maioria das congregações realiza suas principais reuniões cristãs no sábado ou no domingo. As reuniões maiores, como assembléias e congressos, também são realizadas em fins de semana. Muitas Testemunhas de Jeová gastam tempo nos fins de semana para fazer visitas de porta em porta falando da Bíblia aos seus vizinhos.
Naturalmente, como todos os demais, as Testemunhas de Jeová têm emprego, casa e família para cuidar. Quando possível, também planejam atividades de lazer para si mesmas e para a família. Mas elas dão prioridade a assuntos espirituais. Será que consideram isso um peso a mais na sua agenda? Vejamos o depoimento de algumas delas.
Antes de se tornarem Testemunhas de Jeová, Jürgen e Doris, um casal alemão, passavam os fins de semana fazendo exercícios num clube esportivo. Melle e Helena costumavam visitar galerias de arte. Helmut passava os fins de semana apreciando a natureza, e Silvia freqüentava uma discoteca. Porém, depois de se tornarem Testemunhas de Jeová, seus hábitos de lazer mudaram radicalmente.
Jürgen e Doris explicam: “Nossas atividades de lazer serviam para quebrar a monotonia, mas não era algo que enriquecia nossas vidas. Atualmente, ajudamos as pessoas a entender a Bíblia e isso dá significado e objetivo não só à vida delas, mas também à nossa.” Qual a opinião de Melle e Helena? “A Bíblia fornece orientações sobre o melhor modo de vida. Falar sobre isso com outros nos traz muitas alegrias.” Por que Helmut tem mais satisfação na vida agora? “Sei que o meu trabalho no ministério de pregação é importante para Jeová”, diz. E Silvia comenta: “Por meio da pregação, você contata pessoas e tem conversas interessantes. São duas coisas que aprecio muito.”
Por que não troca idéias com as Testemunhas de Jeová na próxima vez que o visitarem? Uma breve conversa com uma delas poderá levá-lo a encontrar mais objetivo na vida, não só no fim de semana, mas em todos os dias da semana.
Não importa qual seja a sua opção de lazer, torne o seu fim de semana edificante e agradável. Se você mora num lugar onde se fala o alemão, desejamos a você “schönes Wochenende”. Se o seu idioma é o espanhol, então, “¡Buen fin de semana!” Se você é ucraniano, “Бажаю вам приємно провести вихідні.” Independentemente do lugar onde vive, ou de sua ocupação, bom fim de semana para você!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Como é bom compartilharmos nosso estudo pessoal.
Sinta-se a vontade para comentar.