sexta-feira, 3 de junho de 2011

Aprendendo sobre a amizade





POR QUE SER AMIGÁVEL, E COM QUEM? COMO PODE EVITAR AMIZADES PERIGOSAS?
APESAR das mudanças científicas no mundo nos anos recentes, as pessoas ainda precisam umas das outras. Para a maioria das pessoas, tal necessidade não é satisfeita por simples conhecidos, mas vai mais fundo do que isso. Busca um amigo a quem se possa confiar os pensamentos mais preciosos. Seu anseio é de um confidente fidedigno, responsável, que venha socorrer a pessoa quando em necessidade.
A situação ideal é quando a maioria das necessidades emocionais da pessoa são satisfeitas dentro da relação familiar cristã. Os filhos que têm pais devotados e irmãos e irmãs amorosos, têm boa razão para se sentirem mui contentes. Sustentada por este calor e esta associação, a criança pode crescer feliz e bem equilibrada, sem ter sempre de procurar outrem para satisfazer suas necessidades emotivas.
Entretanto, até mesmo quando a amizade no lar existe, os filhos talvez sintam o impulso de travar novas amizades. O estímulo provido por outras crianças com cerca da mesma idade pode ser proveitoso. Por outro lado, a inexistência de amizade dentro e fora da relação familiar faz com que muitos jovens se tornem solitários. Este é um problema comum entre os adolescentes.
Os pais que estão cônscios disto tentam satisfazer a crescente necessidade de seus filhos, a de terem amigos. Uma forma em que podem fazê-lo é por criarem uma relação mais íntima e mais confidencial com eles. Os adolescentes, em especial, acham que a vida assume um tom mais feliz quando os pais lhes dão a oportunidade de expressarem seus conceitos, e os ajudam a solucionar suas dúvidas e incertezas. Em palestras francas, os filhos podem ser fortalecidos com encorajamento e conselho.
Há também ocasiões em que a amizade de outro jovem pode fornecer o encorajamento necessário. Escreveu certo homem de meia-idade sobre seus anos jovens: “Como adolescente, eu era muito temperamental, por razões das quais não me recordo mais. Durante certa semana particularmente ruim, quando estava na maior depressão, achando-me feio, incompreendido e que ninguém gostava de mim, tocou o telefone. Um rapazola ginasiano . . . estava na linha. ‘Que que há?’ perguntou gentilmente quando ouviu minha voz. ‘Parece até que você não tem nenhum amigo no mundo — eu não morri ainda!’ Uma frase fácil, graciosa, talvez — mas em vinte e cinco anos eu não a esqueci, como me sentei mais ereto, sorri e senti-me vivo de novo naquela noite.”
Como Tornar-se um Amigo
Alguns parecem ter talento para fazer amigos. Outros precisam aprender a arte da amizade, e aprendem mesmo. Ainda outros não são nem dotados em amizade nem rápidos em aprender seus jeitos. Precisam de ajuda. Qualquer que seja o caso, a fim de ser amigo a pessoa tem de preocupar-se com as pessoas, com o que elas pensam, como elas se sentem e por que sofrem. Tem de interessar-se solidariamente nas coisas que as pessoas fazem. A pessoa precisa aceitar suas faltas, bem como suas virtudes. Precisa estar disposta a fazer sacrifícios para ajudar outros a alcançar seus alvos.
O poeta e ensaísta estadunidense Ralph W. Emerson, disse certa vez: “A única maneira de se ter um amigo é ser um.” Ajude alguém, se quer um amigo. Isso deve ser fácil, porque há tantas pessoas hoje que precisam de ajuda. Quando há trabalho a ser feito, apresente-se para fazê-lo. O trabalho une as pessoas.
Convide pessoas para virem à sua casa saborear uma refeição ou simplesmente conversar com o leitor, tomando uma chávena de chá ou uma xícara de café. Afirme simplesmente: “Que tal ir visitar-nos no sábado de noite?” Mesmo que não seja conveniente que venham nessa ocasião, pelo menos ficarão sabendo que gostaria de conhecê-los melhor.
Talvez, o próprio início duma amizade seja a disposição de dizer “alô” primeiro. É preciso que mostre que gosta das pessoas. Se as saudar com um sorriso e com um cumprimento alegre, talvez fique surpreso com as respostas que lhe darão.
O Que É Necessário Para Manter a Amizade
Pode-se assemelhar a amizade a uma planta que precise ser cultivada. Tem de ser regada e cuidada, se há de produzir frutos doces e saudáveis.
Manter uma amizade não é algo automático. Exige planejamento. Na nossa lista semanal de coisas a fazer, bem que poderíamos assinalar ações de amizade. Poderíamos anotar os nomes daqueles a quem gostaríamos de visitar ou telefonar, ou mandar um bilhete, ou enviar um presente. Quão fácil é negligenciar amigos só porque são amigos. Muitos que conhecem a arte da amizade planejam jantar uma vez por semana ou uma vez por mês com certos amigos.
Uma ajuda para preservar as amizades é fazer as coisas juntos. Certo amigo ensinou outro a cozinhar. Depois disso, os deleites de cozinhar enriqueceram suas palestras e suas vidas. Outros incentivaram os amigos a ir com eles a certos lugares, e a fazer coisas juntos, como visitar museus, passearem pelos parques ou irem juntos a piqueniques.
A distância talvez impeça os amigos de estarem juntos, mas uma carta calorosa pode sanar a lacuna. Um telefonema pode fazer-lhes lembrar de que se interessa por eles. Talvez seja possível passarem umas férias junto com velho amigo e renovar a amizade. Não raro as reuniões são muito animadoras.
Resolver Problemas
O problema de ciúme às vezes surge entre amigos. Algumas pessoas desejam que fique reservado só para elas. Mas, a amizade também significa compartilhar um amigo com outras pessoas. Isto exige humildade. Exige a habilidade de controlar o ressentimento, ao invés de deixar que persista e envenene o espírito. Bons amigos não são tiranos nem capachos; constituem um feliz equilíbrio.
A amizade também subentende disciplina. Há perigo de a pessoa se tornar o que o apóstolo Pedro chama de “intrometido nos assuntos dos outros”, e isso pode estragar logo uma amizade. Assim, é proveitoso examinar a conversa da pessoa. — 1 Ped. 4:15.
Também, nestes dias ocupados, não podemos esperar que os outros nos visitem ou nos recebam constantemente. O inspirado Provérbio (25:17) afirma: “Faze raro o teu pé na casa do teu próximo, para que não se farte de ti e certamente te odeie.”
E quando for convidado para uma noitinha na casa de outrem, é sábio não manter acordado seu anfitrião até altas horas. Usualmente há muita coisa a fazer depois de os convidados partirem, e se já for muito tarde, isso talvez signifique mais dificuldades para o anfitrião. Algumas pessoas se vão tão tarde que talvez não sejam convidadas tão amiúde como poderiam sê-lo. E, talvez algumas pessoas que não podem ficar acordadas até altas horas, por questões de idade ou de saúde, ou por terem de levantar-se cedo, não são tão hospitaleiras como gostariam de sê-lo porque os convidados não raro simplesmente não sabem quando ir embora.
Que Espécie de Amigos Cultivar
Talvez o fator mais vital para uma amizade duradoura seja a escolha que fazemos em primeiro lugar. Muitos fazem o erro de escolher amigos pela sua utilidade. Escolhem amigos pelo que eles possuem ou podem contribuir, e não realmente pelo que são. Via de regra, tais amizades não florescem.
Outras pessoas são simplesmente pessoas que querem a ascensão social ou uma posição social de destaque. Sua amizade se acha manchada com um propósito egoísta. “É preciso se ter o cuidado de se associar com aqueles que realmente contam ou, de outra forma, não se chegará a lugar nenhum”, afirmam. Isto está muito longe da prática cristã. (Tia. 2:1) As amizades baseadas no egoísmo são ocas, vazias, estéreis. — Luc. 14:12-14.
Ao escolher amigos, seja seletivo de modo piedoso. Até o próprio Deus é seletivo na escolha de amigos. Deus chamou a Abraão de seu amigo, por causa da fidelidade de Abraão. (Tia. 2:23) E o Salmo quinze mostra que Deus estabelece padrões elevados para aqueles ‘que seriam hóspedes em sua tenda’ — nem todos são benvindos. Jesus Cristo também estabeleceu padrões para aqueles que seriam seus amigos. A seus seguidores, afirmou: “Sois meus amigos se fizerdes o que eu vos mando.” — João 15:14.
O que dizer do leitor? É seletivo na questão de amigos? Possui fidedignas normas orientadoras? Visto que seremos influenciados até certo ponto pelos amigos que tivermos, seria bom sermos seletivos.
Cônscios da qualidade, certamente não faríamos nenhum erro se escolhêssemos aqueles a quem Deus e Cristo chamam de amigos. Podemos esperar que primem em amor, longanimidade, bondade, boa qualidade moral e domínio de si. (Gál. 5:22, 23) Aqueles que possuem estas qualidades excelentes e piedosas constituirão excepcionais amigos deveras! Nada atrai mais os amigos do que seu amor mútuo a Deus. Conforme Rute, que é mencionada na Bíblia, disse a Noemi: “Teu povo será o meu povo, e teu Deus o meu Deus.” — Rute 1:16, 17.
O cristão dedicado tem de considerar este assunto da amizade tendo presente vários princípios bíblicos salvaguardadores. Por exemplo, aquele que diz: “Más associações estragam hábitos úteis.” E outro que afirma: “Portanto, todo aquele que quiser ser amigo do mundo, constitui-se inimigo de Deus.” (1 Cor. 15:33; Tia. 4:4) Assim, vemos que a escolha devida de amizades não só influenciará nossos hábitos diários, mas também terá efeito direto em nossa relação com Deus.
Visando salvaguardar as relações da pessoa com Deus, é sábio acolher o conselho de Sua Palavra, por ‘se afastar’ da associação com certos tipos de pessoas. Quem são elas? O apóstolo Paulo menciona os “amantes do dinheiro” — aqueles cujos pensamentos estão sempre nos bens materiais. Também alista aqueles que são “desobedientes aos pais”, os ‘orgulhosos’, e os “sem autodomínio”, e os que são “mais amantes de prazeres do que amantes de Deus”. (2 Tim. 3:2-5) Nenhuma amizade deve ser estabelecida com pessoas assim, de jeito algum. Este conselho bíblico, se seguido, pode servir de verdadeira proteção.
Visto que o verdadeiro amigo deve ser um confidente fidedigno, devemos também assegurar-nos que nosso amigo não seja do tipo que tagarelaria a nosso respeito, para nosso dano. A respeito de tais amigos, a Bíblia afirma: “Quem encobre uma transgressão está procurando amor, e aquele que continua falando sobre um assunto separa os que estão familiarizados uns com os outros. O verdadeiro companheiro está amando todo o tempo.” “Há companheiros dispostos a se fazerem mutuamente em pedaços, mas há um amigo que se apega mais do que um irmão.” — Pro. 17:9, 17; 18:24.
É importante, também, que os amigos compartilhem os mesmos interesses e alvos. Se escolher como amigo alguém cujos interesses o levem em outra direção, talvez perca o seu alvo na vida. Isto se dá em especial quanto à pessoa que se deseja provar fiel como servo de Deus.
Assim, mediante a Palavra de Deus, a Bíblia, aprendemos o que é a verdadeira amizade, que leva ao amor cristão, que promove a comunicação livre, que traz conforto em tempos difíceis e concede a oportunidade de se fazer coisas em favor de outros. A amizade enriquece a vida da pessoa e a tempera com maior felicidade. Assim, seja amigável — seja um amigo.

G70  08/12

4 comentários:

  1. Realmente é muito bom ter amigos, alguem com quem compartilhar coisas boas da vida, alguem para desabafar, para confiar. Mas hoje no mundo em que vivemos as vezes pode ser dificil encontrar verdadeiros amigos, só que não é impossivel. Acho interessante o que diz Prov. 17:17 “O verdadeiro companheiro está amando todo o tempo e é um irmão nascido para quando há aflição.” Ao refletir nesse texto podemos ver que o amigo verdadeiro esta presente em todas as ocasiões, até mesmo na hora ruim. Jeová é tão bom conosco que nos ajuda até nisso, ele nos da exemplo por meio da bíblia de verdadeiras amizades, e tambem de como podemos ser bom amigos para outras pessoas. Gostei tambem do artigo w87 15/9 pp. 5-7, la fala da mizade de Rute e Noemi, você tambem pode fazer uma postagem desse artigo.

    Bjos
    Kendra Maiara

    ResponderExcluir
  2. Obrigada Kendra pelo lembrete. Vou ver o artigo e postá-lo também. Bj

    ResponderExcluir
  3. Realmente isso é uma verdade, se todos aplicassem esse conselho teriam bons amigos, e manteria as amizades. Amei o artigo. Beijos

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pelo artigo postado hoje como estamos tão perto do fim vemos como a verdadeira amizade esta cada vez mais rara mas quando vemos o carinho verdadeiro de nossos irmãos em toda a terra vemos como Jeová tem instruído o seu povo de maneira tão ordeira e correta vemos que se hoje embora imperfeitos conseguimos tamanho avanço imagine sob o governo de nosso senhor quando teremos tempo pra observar melhor todas as novas instruções que nos serão dadas sem que sejamos pressionados pelo trabalho árduo do dia a dia sem as maquinações de satanás e cada dia nos sentindo renovados pelo espirito de Jeová poderemos então ver o que é verdadeira felicidade uso o calendário desse ano para memorizar esse dia só assim consigo não ver os erros e falhas de nossos amados irmãos pois todos estão no mesmo intuito agradar a Jeová mas nas mesmas condições que nós a imperfeição pena que como o artigo mostrou tem pessoas que procuram antes saber onde você trabalha onde mora para ai sim expandir ou por fim a amizade mas eu não me preocupo quando isso acontece pois sei que quando ela se afasta por perceber que não tenho o que ela procura ou não aceita tomar um café ou chá com um simples bolinho pois sou de origem humilde agradeço a Jeová pois eu tenho feito o que ele me instrui fazer se a pessoa não aceita não tenho porque ficar triste ela só esta me mostrando que nossos valore são diferentes e isso me alegra é sinal que estou me esforçando para fazer o que Jeová pede e cada um tem o direito as suas escolhas vejam o vídeo congresso da Irlanda vejam o carinho com que os irmãos prepararam a recepção desses irmãos e como eles se sentiram honrados tudo simples mas havia amor e cuidado no preparo de tudo isso é o que importa para Jeová é o amor que oferecemos no que oferecemos e não o oferecimento em si chegará o dia em que todos seremos e teremos em igualdade ai sim saberemos que todos somos filhos do mesmo pai Jeová que satisfaz a todos SALMOS 145,16. um abraço Eli Birigui.

    ResponderExcluir

Como é bom compartilharmos nosso estudo pessoal.
Sinta-se a vontade para comentar.