quarta-feira, 8 de junho de 2011

Como manter a alegria num mundo agitado



Muitas pessoas têm de lidar com as pressões da vida, mas poucas fazem isso com alegria. Para isso, é preciso um tipo especial de sabedoria.

RECONHECENDO isso, o livro The 24-Hour Society diz: “Temos de desenvolver a sabedoria que nos permita proteger a natureza e as necessidades humanas no mundo tecnológico que criamos.”
Felizmente, existe uma fonte de sabedoria prática que está ao alcance de todos. Trata-se do livro mais amplamente distribuído do mundo: a Palavra de Deus, a Bíblia. Ela foi inspirada por Aquele que entende perfeitamente a natureza e as necessidades humanas e, por isso, contém princípios de eficácia comprovada. Aplicando esses princípios, você conseguirá controlar melhor sua vida, o que lhe dará mais alegria ao enfrentar o mundo agitado em que vivemos. — Isaías 48:18; 2 Timóteo 3:16.
Esses princípios se relacionam com três campos principais. Primeiro, mostram como você pode simplificar a sua vida. Segundo, ajudam-no a estabelecer prioridades. Terceiro, dão-lhe uma perspectiva espiritual sobre a vida, que é muito superior a um ponto de vista meramente secular. Vamos analisar agora esses três campos.
Mantenha a vida simples e descomplicada
Imagine que você vai passar alguns dias acampando. Você quer ficar confortável, de modo que leva uma grande barraca com todo tipo de coisa que se possa imaginar. Leva também um reboque cheio de móveis, equipamentos de cozinha, um congelador, um gerador portátil, lâmpadas, um televisor e muitas outras coisas, incluindo comida. Mas arrumar todas essas coisas no acampamento leva horas. Daí, no fim de suas curtas férias, você leva outro tanto de tempo encaixotando tudo, sem falar que vai ter de guardar essas coisas quando chegar em casa. Pensando bem, você percebe que não teve tempo suficiente para desfrutar das férias. Começa a se perguntar se valeu a pena tanto esforço.
Para milhões hoje, a vida é mais ou menos como essa viagem para acampar. O sistema quer nos fazer acreditar que precisamos de um número infindável de bens materiais para sermos felizes, de modo que essas pessoas gastam um tempo enorme obtendo esses bens e cuidando da manutenção deles. Em contraste com isso, Jesus Cristo disse: “Mesmo quando alguém tem abundância, sua vida não vem das coisas que possui.” (Lucas 12:15) A qualidade de vida não pode ser medida pela riqueza material. De fato, as riquezas muitas vezes aumentam o estresse e as ansiedades da vida. “A fartura do rico não o deixa dormir”, diz Eclesiastes 5:12.
Assim, analise bem o que você possui e pergunte-se: “Essas coisas são realmente necessárias ou só estão entulhando a minha casa? Melhoram minha qualidade de vida, ou me fazem desperdiçar tempo valioso?” A introdução do livro Why Am I So Tired?, de Leonie McMahon, diz: “A invenção de vários eletrodomésticos, projetados para facilitar o trabalho doméstico, obrigou a dona-de-casa a arrumar um emprego fora a fim de comprá-los e custear sua manutenção.”
Se simplificar a vida, você terá mais tempo para a família, para os amigos e para si mesmo. Esse tempo é vital para sua felicidade. Não seja como aqueles que só no fim da vida descobrem que os amigos e a família são muito mais importantes — e mais interessantes — do que dinheiro ou bens. Só pessoas podem amá-lo. Embora contas bancárias, ações, computadores, televisores e outros aparelhos possam ter a sua utilidade, essas coisas são a casca, não o cerne, da vida. Quem dá prioridade a essas coisas demonstra que encara sua vida como tendo pouco valor e com o tempo fica insatisfeito e até amargurado. — 1 Timóteo 6:6-10.
Administre o tempo e estabeleça prioridades
Em alguns aspectos administrar o tempo é como equilibrar um orçamento. Se tentar fazer coisas demais nas poucas horas que tem disponíveis, você não estará vivendo dentro dos seus recursos, no que se refere ao tempo. Esse estilo de vida inevitavelmente leva a frustração, estresse e esgotamento. Assim, aprenda a estabelecer prioridades.
Primeiro, determine quais são as coisas mais importantes e reserve tempo suficiente para elas. Para os cristãos, as atividades espirituais sempre estão no alto da lista de prioridades. (Mateus 6:31-34) Quando a pessoa trata de assuntos importantes com pressa ou de forma superficial, muitas vezes surgem problemas graves. Assim, você talvez precise deixar de lado tudo que consome tempo, mas traz poucos benefícios.
Ao estabelecer prioridades, leve em conta sua necessidade de ficar a sós de vez em quando, de ter tempo para meditação proveitosa e para recarregar suas baterias. “Momentos significativos de solidão”, diz o periódico Psychology Today, são “como um tônico necessário no mundo agitado de hoje. . . . Esses momentos de solidão são um estímulo para a vida.” Pessoas ocupadas demais para meditar talvez passem a encarar a vida de forma superficial.
Modéstia e espiritualidade
Duas das coisas que mais ajudam a pessoa a levar uma vida feliz e equilibrada são a modéstia e a espiritualidade. Quem é modesto, não aceitará trabalho e responsabilidades além do que pode dar conta. Saberá quando é hora de se recusar a fazer horas extras ou a se envolver em outras atividades que tomariam o tempo de algo mais importante. Os modestos não têm inveja do que outros possuem ou fazem; por isso, em geral são mais felizes. A modéstia genuína, por sua vez, é uma faceta da espiritualidade, outra chave vital para se manter a vida sob controle. — Miquéias 6:8; 1 João 2:15-17.
A espiritualidade baseada no conhecimento exato da Bíblia fará de você alguém mais discernidor, que não será enganado pelos tolos conceitos do mundo sobre o que é ter sucesso na vida. Você aceitará o conselho sábio de 1 Coríntios 7:31: “[Que] os que fazem uso do mundo, [sejam] como os que não o usam plenamente; porque está mudando a cena deste mundo.” Os cristãos “fazem uso do mundo” quando ganham o sustento para si mesmos e para sua família, mas não deixam que o mundo os enlace. Sabem que ele não oferece verdadeira segurança, que logo será completamente eliminado e que o verdadeiro sucesso — segurança e vida eterna num paraíso terrestre — depende da reputação da pessoa perante Deus. (Salmo 1:1-3; 37:11, 29) Assim, aceite o conselho de Jesus e faça um bom investimento, armazenando “tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde ladrões não arrombam nem furtam”. — Mateus 6:20.
Evite a ansiedade e encontre verdadeira paz
À medida que o sistema atual se aproxima do fim, sem dúvida o estresse aumentará e nossa agenda ficará mais apertada. Como é importante, então, que nos esforcemos para aplicar o conselho bíblico: “Não estejais ansiosos de coisa alguma, mas em tudo, por oração e súplica, junto com agradecimento, fazei conhecer as vossas petições a Deus; e a paz de Deus, que excede todo pensamento, guardará os vossos corações e as vossas faculdades mentais por meio de Cristo Jesus.” Pessoas que têm um conceito puramente secular, que não acreditam no valor da oração, não conseguem alcançar essa paz. — Filipenses 4:6, 7.
Mas Jeová vai fazer muito mais do que lhe dar paz mental. Ele o ajudará a levar diariamente sua carga de responsabilidade se você ‘lançar sobre ele toda a sua ansiedade’. (1 Pedro 5:7; Salmo 68:19) Portanto, é sensato escutar a Deus todo dia lendo um trecho da Sua Palavra. Quem poderia lhe dar conselhos melhores do que o seu Criador? (Salmo 119:99, 100, 105) De fato, a experiência tem mostrado que aqueles que colocam a Deus como o centro de sua vida são grandemente ajudados a manter a alegria no mundo agitado em que vivemos. — Provérbios 1:33; 3:5, 6.

Despertai 08/02/2001

Um comentário:

  1. Obrigada Rose por esse texto tão bem elaborado, li atentamente e percebi que de fato sempre temos alguma coisa para melhorar. O tempo tem se mostrado cada vez mais curto, mas o dia continua tendo 24 hrs, talvez seja a nossa distribuição do tempo que precisa ser modificada!
    Amei viu? Obrigada querida...

    ResponderExcluir

Como é bom compartilharmos nosso estudo pessoal.
Sinta-se a vontade para comentar.