quinta-feira, 29 de março de 2012

Não saia da vossa boca nenhuma palavra pervertida, mas a que for boa para a edificação. — Efé. 4:29.


O apóstolo Paulo não diz apenas o que não devemos fazer; ele nos diz o que devemos fazer. Influenciados pelo espírito de Deus seremos motivados a ‘falar o que for bom para a edificação, para conferir aos ouvintes aquilo que é favorável’. E não devemos permitir que saia de nossa boca nenhuma “palavra pervertida”. O termo grego para ‘pervertido’ tem sido aplicado a fruta, peixe ou carne podres. Assim como sentimos repulsa de alimentos podres, ou estragados, nós odiamos a linguagem que Jeová considera má. A nossa linguagem deve ser decente, bondosa, “temperada com sal”. (Col. 3:8-10; 4:6) As pessoas devem poder ver que somos diferentes ao nos ouvirem falar. Portanto, ajudemos outros por falar o que for ‘bom para a edificação’ deles. E digamos o mesmo que o salmista, que cantou: “As declarações de minha boca e a meditação de meu coração, tornem-se elas agradáveis diante de ti, ó Jeová.” — Sal. 19:14. 
w10 15/5 4:12, 13

Tenha um dia abençoado
Rose


Um comentário:

  1. Rose querida, que importante foi passar por aqui, amei o post, a sabedoria da Palavra de Deus, precisa ser reforçada diariamente, para que não nos percamos, bjinhos, minha amiga, obrigada pelo carinho, um dia lindo prá ti.

    ResponderExcluir

Como é bom compartilharmos nosso estudo pessoal.
Sinta-se a vontade para comentar.